Pular para o conteúdo

O futuro do poker online para os jogadores portugueses

Como já é do conhecimento geral, desde Junho de 2015 que o mercado de jogos a dinheiro e apostas online em Portugal é regulado pelo Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos, entidade esta que emite as licenças necessárias à operação legal de qualquer portal deste tipo. No que toca ao poker, o único actualmente disponível é a PokerStars, que depois de um longo período de ausência viu a sua candidatura ser aprovada e, consequentemente, a devida licença emitida pelo SRIJ, o que originou uma verdadeira avalanche de jogadores portugueses a ligarem-se diariamente. No entanto, e apesar do SRIJ ser conhecido por espaçar as suas emissões de licenças, não há qualquer alternativa legal em Portugal em termos de poker, o que leva a crer que a entidade possa estar a trabalhar em algo ainda maior. E de acordo com a imprensa estrangeira, isto pode mesmo ser verdade.

Em Janeiro deste ano, o SRIJ entregou o “Projeto de Regulamento que define os Requisitos Técnicos do Sistema Técnico do Jogo” à Comissão Europeia, um documento destinado a adoptar medidas de liquidez partilhada com outros países europeus de mercado regulado, nomeadamente França, Espanha, Itália e Reino Unido. Em termos práticos, para os portugueses isto significaria que seria possível jogar com jogadores estrangeiros de outras salas, desde que estas existam legalmente nos países em questão. Por outras palavras: um mercado europeu comum de poker online.

A medida não é nova, uma vez que os portais Win2Day (austríaco) e Ray.fi (finlandês) foram mesmo os pioneiros na adopção deste esquema de liquidez partilhada, garantindo aos jogadores de ambos os sites a possibilidade de jogarem entre si livremente.

Por sua vez, a Comissão Europeia já deu luz verde a este documento, pelo que o SRIJ já pode – e provavelmente já está a – negociar a liquidez partilhada, pelo que se espera mesmo que ainda na primeira metade deste ano isto venha mesmo a ser uma realidade para os portugueses. Outro dos indicadores que aponta nesta direcção é o facto de o Winamax, o maior site de apostas desportivas, casino e poker online de França estar a contratar pessoal espanhol, italiano e português para os seus escritórios de Paris, pelo que tal medida poderá mesmo estar para breve.

Posto isto, resta-nos aguardar pelo que o futuro reserva, embora todos os indicadores apontem para que muito em breve a liquidez partilhada se torne mesmo uma realidade no nosso país, o que seria uma excelente notícia para os jogadores portugueses. Em última instância, decerto iremos assistir à legalização de novos operadores.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *