Novas regras para os prémios do bingo

by

Apesar de já existirem alternativas online em praticamente todos os jogos, o bingo ainda não partilha desta oferta, uma vez que actualmente não existem portais onde se possa jogar legalmente a dinheiro. Embora seja possível jogar na internet puramente por diversão, talvez devido a isto muitos jogadores ainda preferem jogar em espaços físicos. Se é um dos vários fãs de bingo espalhados por todo o país é importante que saiba que as regras em relação aos prémios das versões electrónicas do jogo foram alteradas, sendo que os prémios vão agora ser aumentados. Na mesma medida foi também criado um prémio global a nível nacional, ao qual se podem juntar todos os concessionários de bingo electrónico.


Prémios mais chorudos

Actualmente existem 16 salas de bingo tradicional por todo o país sendo que estas destinam 55% das suas receitas a prémios de jogo (50% para bingo e 5% para a linha), as quais são provenientes da compra de cartões de bingo. De acordo com as novas regras publicadas em Diário da República as salas de bingo electrónico (uma modalidade jogada em terminais próprios em que os jogadores adquirem um ou mais cartões electrónicos) vão então passar a destinar 60% das receitas directamente para os prémios. Destes 60%, 54% será directamente para o bingo enquanto os restantes 6% vão para a linha. No entanto, de notar ainda que para as salas inseridas em casinos (actualmente só existe uma, no casino de Espinho) as percentagens são ligeiramente diferentes, com 50% – 10% respectivamente.

Para além disto, todos os concessionários, tanto de bingo tradicional como electrónico podem agora juntar-se e formar um fundo comum para atribuição de um prémio acumulado a nível nacional. A adopção deste prémio deverá ser devidamente comunicada por todos os concessionários envolvidos ao Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos sendo que todos participam igualmente para a criação de um fundo mínimo de 100.000€. A participação de cada concessionário aderente é repartida proporcionalmente de acordo com a facturação de cada do ano anterior de cada um deles.